Liferay, parte I: instalação

O Liferay pode ser baixado pelo site http://www.liferay.com.

Ele pode ser obtido acoplado a vários servidores web compatíveis com Java, entre eles o Tomcat, Geronimo, Jetty, JBoss, Glassfish e Resin. Também é possível utilizá-lo com outros servidores, como Websphere ou Weblogic, na documentação do site há um passo a passo para diversos tipos de instalação. Optei pela versão acoplada ao Tomcat, pois é uma opção mais comum em sites de hospedagem.

Após baixar e descompactar o zip, entrei na pasta ..\liferay\tomcat-6.0.29\bin e executei o script startup.bat do Tomcat. O primeiro deploy do Liferay instala e configura a ferramenta CMS no servidor.

Depois que o servidor web Tomcat estiver iniciado, basta acessá-lo pela sua URL default:

http://localhost:8080/

A tela mostrada é a seguir:



É uma página de boas-vindas pré-customizada do Liferay. Clicando na opção à direita, “Sample Website Built with Liferay”, é mostrada a seguinte página:



É um site de exemplo bem completo, com suporte a fóruns, wikis, blogs, autenticação, entre outras funcionalidades. Uma vez que o Liferay esteja instalado, é possível configurá-lo de acordo com as particularidades do projeto, através do seu painel de controle. Isso será visto em uma seção a parte, antes vamos trabalhar em um site web e ver como é possível utilizar o Liferay nele.

Trabalhando em um site web com suporte a Java

Um risco de quem opta por uma solução robusta para desenvolver o seu site, como um CMS, é descobrir tarde demais que ele não é suportado pelo seu serviço de hospedagem, ou que a sua instalação e administração pode trazer muitas dores de cabeça. Como visto na seção anterior, o Liferay se integra a vários servidores web Java – nada mais é do que uma aplicação web .war que pode ser implantada no servidor.

O próprio site do Liferay possui um parceiro que oferece uma hospedagem 100% compatível com o software, que já vem pré-instalado. Muitos outros serviços de hospedagem oferecem a mesma comodidade.

Como não queria gastar dinheiro por enquanto, procurei serviços de hospedagem gratuitos, e que suportassem Java. Encontrei esse aqui: http://www.eatj.com. Ele possui suporte ao Liferay, Tomcat e banco MySQL: tudo o que eu precisava! O serviço gratuito exige apenas a criação de uma conta, e pode ser usado por 11 dias. Depois é necessário promover para uma conta paga. Não posso recomendar o serviço pago deles, pois não utilizei – é provável que existam opções mais adequadas para cada cliente, em termos de preço, confiabilidade, suporte, etc.



A interface de administração do site é simples, mas achei bem funcional. A qualquer momento o administrador pode parar ou reiniciar o servidor, é possível especificar a versão do Tomcat ou do Java que ele deseja utilizar, fazer o upload de aplicações web (.war) para o servidor, entre outras funcionalidades. O botão “Create liferay” instala o CMS Liferay no servidor. Após alguns minutos após o servidor ser iniciado com ele, já é possível acessar a URL do site (aquela obfuscada lá em cima, que termina com eatj.com).

A figura 1 da página de boas-vindas do Liferay será exibida, da mesma forma como é mostrado ao fazer a instalação local. Agora que temos o Liferay hospedado em um site, vamos prosseguir com a sua interface de administração e customização (obs: pode ser feito tanto local quanto pelo site).

Configuração do Liferay

É altamente recomendável remover a aplicação default 7Cogs do Liferay. Desta forma o usuário pode criar o seu próprio portal, sem ter o banco de dados ocupado pelo site demo. Para isso basta remover a aplicação sevencogs-hook antes de apontar para o seu banco de dados. Porém, para simplificar o nosso exemplo vamos manter a aplicação demo, até porque vamos removê-la de outra maneira.

O administrador da instalação default do Liferay criado pelo site demo é o Bruno, cujo usuário é bruno@7cogs.com e a senha é “bruno”. Experimente se logar com este usuário, e vai aparecer uma barra de administração:



Vamos acessar o painel de controle, de acordo com a figura a seguir:




O painel de controle do Liferay é bem completo: é possível gerenciar a própria conta, criar novos usuários, editar e customizar páginas, e até realizar tarefas de administração do servidor. Os sites demos 7Cogs estão criados como uma “Organization”, em duas versões: normal e mobile. Clique na opção do menu “Organizations”, e verifique que elas estão instaladas:



Apague primeiro a versão “mobile”, que é uma Sub-Organization da 7Cogs. Não será possível apagar a Organization 7Cogs, pois há usuários criados associados a ela.



Como é de se esperar, não vamos conseguir apagar todos os usuários, pois estamos logados como o administrador Bruno. Então aqui é necessário exercitar o painel de controle, vamos seguir os seguintes passos:

  • Criar uma nova organização;
  • Criar um usuário administrador dentro desta organização;
  • Remover todos os usuários da 7Cogs, e depois apagar a organização 7Cogs.

Estas tarefas são bem simples, e não entrarei em detalhes aqui – é só usar o painel de controle do Liferay, bem intuitivo.

Com isso posso concluir esta primeira página da avaliação do Liferay. Nos próximos artigos irei entrar em detalhes sobre a configuração do Liferay, tarefas de criação e edição de conteúdo, além da descrição da arquitetura da ferramenta, cujo núcleo é basicamente um conjunto de portlets, que são aplicações web que rodam em parte de uma página web.


Comments